Debatendo letramentos emergentes, cibercultura e desinformação

Lucia Helena de Andrade Santos, Luciana Velloso, Karolyne Neves da Silva

Resumo


Destaca a imersão das informações em diferentes mídias, formatos e linguagens, apontando que para auxiliar ‘docentesdiscentes’ de meios para lidar com esta gama de informações de maneira eficaz, faz-se necessário propostas que levem em conta a evolução dos suportes e dos mecanismos de utilização das informações. O artigo busca refletir sobre as diferentes formas de letramento que se interligam produzindo conhecimento na cibercultura. Apresenta o recorte de uma pesquisa em nível de pós-graduação em uma universidade pública na periferia que adota a bricolagem metodológica da multirrefencialidade e a abordagem das pesquisas com os cotidianos. A abordagem do texto é teórica e reflete sobre as ponderações trazidas através do levantamento do referencial teórico e as interações com praticantes, discentes de graduação de pedagogia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Como achado aponta a potencialização do letramento informacional no combate a desinformação a partir de múltiplos letramentos.


Palavras-chave


Letramentos; Cibercultura; Desinformação; Informação

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Nívea; CALDAS, Alessandra Nunes; ALVES, Nilda. Os movimentos necessários às pesquisas com os cotidianos: após muitas ‘conversas’ acerca deles. In OLIVEIRA, Inês Barbosa de; PEIXOTO, Leonardo Ferreira; SUSSUKIND, Maria Luiza (orgs). Estudos do cotidiano, currículo e formação docente: questões metodológicas, políticas e epistemológicas. Curitiba: CRV, 2019: p. 19-45

ARDOINO, Jacques. Pesquisa multirreferencial (plural) das situações educativas e formativas. In: BARBOSA, Joaquim. G. (Coord.). Multirreferencialidade nas Ciências Sociais e na Educação. São Carlos: UFScar, 1998. p. 34-42

BARBIER. Fréderic. História das bibliotecas. São Paulo: Edusp, 2018

BATTLES, Matthew. A conturbada história das bibliotecas. São Paulo: Planeta do Brasil, 2003.

CHARTIER, Roger. Os desafios da escrita. São Paulo: Unesp, 2003.

CEARÁ. Governo do Estado. Fake news: Sistema imunológico em pleno funcionamento é importante, mas não evita Covid-19. Portal do Governo do Estado do Ceará, Fortaleza, 5 maio. 2020. Disponível em: https://www.ceara.gov.br/2020/05/05/fake-news-sistema-imunologico-em-pleno-funcionamento-e-importante-mas-nao-evita-covid-19-c/. Acesso em: 19 jan. 2021.

COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2014.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 9 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

GALHARDI, Cláudia Pereira; FREIRE, Neyson Pinheiro; MINAYO, Maria Cecília de Souza; FAGUNDES, Maria Clara Marques. Fato ou Fake? Uma análise da desinformação frente à pandemia da Covid-19 no Brasil. Ciência e saúde coletiva. Rio de Janeiro, v. 25, s. 2, p. 4201- 4210, 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232020006804201&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 15 nov. 2020.

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Competência em informação: conceito, características e desafios. Atoz, novas práticas em informação e conhecimento, Curitiba, v. 2, n. 1, p. 5-9, jan./jun. 2013.

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Arcabouço conceitual do letramento informacional. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 39 n. 3, p.83-92, set./dez., 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ci/v39n3/v39n3a07.pdf. Acesso em: 19 jan. 2021.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2 ed. ampl. e atual. São Paulo: Aleph, 2009.

LATOUR, Bruno. Plus elles se répandent, plus les bibliothèques deviennent centrales. Bulletin des libraries de France (BBF), France, n. 1, p. 34-36, 2011. Disponível em: https://bbf.enssib.fr/consulter/bbf-2011-01-0034-007. Acesso em: 08 jun. 2020.

LEMOS, André. Cibercultura: alguns pontos para compreender a nossa época. In: Cunha, Paulo (Org). Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Sulina, 2003. p. 11-23.

RIBEIRO, Leila Alves Medeiros, GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Letramento Informacional e Midiático para professores do século XXI. Em questão, Porto Alegre, n.2, p. 203-22, mai./ago. 2015. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/51891/35087. Acesso em: 19 jan. 2021.

RODRIGUEZ, José Ignacio Martínez. Carregador de caixão, uma profissão comum em Gana que virou meme internacional. El pais, Acra (Gana), 14 abr. 2020. Disponível em: https://brasil.elpais.com/verne/2020-04-14/carregador-de-caixao-uma-profissao-comum-em-gana-que-virou-meme-internacional.html. Acesso em: 19 jan. 2021.

ROJO, Roxane; MOURA, Eduardo. Letramentos, mídias, linguagens. São Paulo: Parábola, 2019.

SANTAELLA, Lucia. Cultura e artes do pós-humano: da cultura das mídias a cibercultura. São Paulo: Paulus, 2003

SANTAELLA, Lucia. A pós-verdade é verdadeira ou falsa? Barueri, São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2018.

SANTOS, Edmea. Pesquisa-formação na cibercultura. Santo Tirso: Whitebooks, 2014.

SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita: Letramento na cibercultura. Educação e Sociedade, Campinas, v. 23, n. 81, p. 143-160, dez. 2002

STREET, Brian. Letramentos Sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

ZARACOSTA, John. How to flight infodemic. Lancet, Genebra, v. 395, p. 675, 29 fev. 2020. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(20)30461-X/fulltext. Acesso em: 15 nov. 2020.

WARDLE, Claire. Fake news. It’scomplicated. First draft, [Londres], 16 fev. 2017. Disponível em: https://firstdraftnews.org/latest/fake-news-complicated/. Acesso em 13 jan 2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Simpósio Internacional de Educação e Comunicação - SIMEDUC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.