SABERES DOCENTES: VIVÊNCIA, PESQUISA E COMPARTILHAMENTO DO FAZER DOCENTE NO FACEBOOK

Ana Paula Oliveira Pereira, Natália Lopes Allievi, Eliodete Coelho Bezerra

Resumo


Este artigo é resultado do relatório final de um estudo realizado durante 1 ano, por meio
da Iniciação Científica da Universidade Tiradentes, cujo projeto teve como proposta
fazer catalogação e digitalização de postagens do Facebook a fim de demonstrar de que
forma os professores fazem uso dessa rede social como meio de divulgação de seus
saberes e de sua prática docente em pleno século XXI. O referencial teórico tem como
base os escritos de Elias (1994, 2000), Freire (2019), Nóvoa (2009) e Tardif (2014).
Essa pesquisa se justifica pelo fato de que, dada a efemeridade das postagens no
Facebook, existe a necessidade premente e urgente de criação de um memorial dos
professores, suas práticas e seus saberes, a fim de possibilitar pesquisas, não somente
hoje, mas no futuro, tendo como perspectiva a história da profissão docente. A fim de
alcançar seu objetivo, faz-se necessário identificar professores que divulgam seus
saberes, prática docente e pensamento crítico no Facebook; analisar os tipos de práticas
e saberes, assim como aspectos do seu pensamento crítico de acordo com o contexto
social do período em que as postagens ocorreram no Facebook, assim como que tipo de
indivíduo se quer formar através da educação e, nesse processo, fomentar um banco de
dados com as postagens de professores que tenham relação com o objeto desta pesquisa.


Palavras-chave


Facebook; Pesquisa; Professor; Saberes docentes; Sociedade.

Texto completo:

PDF

Referências


BALISCEI, Paulo João. Problematizando e Questionamentos Estereótipos. Educar em

Revista, 2019. Disponível em: <

https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/67867/39698 >. Acessado em: 27/01/2020.

BALISCEI, Paulo João. STEIN, Vinícius. ALVARES, Flach Luzia Daniele.

Conhecendo o Image Watching e a Abordagem Triangular. Contexto e Educação,

Disponível em: <

https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoeducacao/article/view/6782 >.

Acessado em: 27/01/2020.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999. v. 1.

EAGLETON, Terry. A ideia de Cultura. 2ª edição. São Paulo. UNESP, 2011.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

ELIAS, Norbert. Os Estabelecidos e os Outsiders. Rio de Janeiro: Jorge Zahar. Ed,

FACEBOOK. Disponível em:< https://www.tecmundo.com.br/mercado/132485-

historia-facebook-maior-rede-social-do-mundo-video.htm >. Acessado em: 14/01/2021.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática da autonomia.

São Paulo: Editora Paz e Terra, 2019.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 23ª ed. Rio de Janeiro: Paz e

Terra, 1999.

LEVY, Pierre. O Big Data e a próxima revolução científica. Tradução: Julia Ferro Naar,

Marina Waquil, Francesco Settineri. Fronteira do Pensamento, 2016. 1 vídeo (2:25

min). Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=W5hIcxKPVRw> .

Acessado: 22/12/2020.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa

em saúde. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 1999.

MORRELL, Ernest; DUEÑAS, Rudy; GARCIA, Veronica; LÓPEZ, Jorge. Critical

media pedagogy: teaching for achievement in city schools. Ed Teachers College Press,

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. – Petrópolis,

RJ: Editora: Vozes, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Simpósio Internacional de Educação e Comunicação - SIMEDUC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.