O lúdico na aprendizagem do aluno autista na educação infantil

SAMANTA SOUZA SANTOS, Osana Pereira Souza Rodrigues, Matheus Luamm Santos Formiga Bispo

Resumo


A temática desenvolvida neste artigo tem por finalidade compreender as questões pertinentes à aprendizagem do aluno autista na Educação Infantil Regular, como também, conhecer as diferentes formas de ensino através do lúdico, apresentando características que interferem os alunos com TEA (Transtorno Espectro Autista) e, compreendendo o brincar como recurso de aprendizagem por meio de jogos e brincadeiras. O assunto aqui desenvolvido foi elaborado com base em método de pesquisa bibliográfica, tendo como respaldos vários teóricos que auxiliaram de forma sistemática para o desenvolvimento do assunto aqui tratado, como: Bispo (2020); Cunha (2016); Guiterio (2016). Todos os indicativos obtidos com a elaboração deste estudo evidenciaram, sobretudo, a importância do lúdico para os alunos autistas da Educação Infantil Regular. Além disso, ficou devidamente claro ser um assunto de extrema relevância no cenário atual da educação, razão pela qual é fundamental apregoar sua essencialidade dentro de uma ótica que consolide sua importância, tornando instantâneo uma nova realidade das escolas e que elas possam regularizar e capacitar suas metodologias através de procedimentos adequados para receberem crianças com autismo.

Palavras-chave


Autismo; Infância; Ludicidade; Socialização

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIATON, American Psychiatria. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais. Tradução de Maria Inês Lonêa Nascimento. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2015.

BISPO. Matheus Luamm Santos Formiga. Brincadeiras como Ferramenta de Aprendizagem. Anais do XIV Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”- Educação, Sociedade e Práticas Educativas. Setembro de 2020. Disponível em http://anais.educonse.com.br/2020/brincadeiras_como_ferramenta_de_aprendizagem_play_as_a_learning_.pdf. Acesso em 12 dez. 2020.

BRASIL. Lei Brasileira de Inclusão nº 13.146, de 06 de julho de 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em 08 dez. 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=12907:legislacoes&catid=70:legislacoes. Acesso em: 08 dez.2020

BUJES, Maria Isabel Edelweis. Escola infantil: pra que te quero. In: CRAIDY, Carmem Maria; KAERCHER, Gládis Elise Pereira da Silva (Org.). Educação infantil: pra que te quero? Porto Alegre: Artmed, 2001.

CUNHA, Eugênio. Autismo na escola: um jeito diferente de aprender, um jeito diferente de ensinar- ideias e práticas pedagógicas. 4 ed. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2016.

GALVÃO FILHO, Teófilo Alves. Tecnologia assistiva para uma escola inclusiva: apropriação, demandas e perspectivas. Tese apresentada a Universidade Federal da Bahia. Salvador, BA, 2009. Disponível em https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ri/10563/1/Tese%20Teofilo%20Galvao.pdf. Acesso em: 08 dez.2020.

GUITERIO, Rachel do Nascimento. Lúdico e autismo: uma combinação possível nas aulas de ciências. Mestrado em Educação - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em https://docplayer.com.br/19503261-Rachel-do-nascimento-guiterio-ludico-e-autismo-uma-combinacao-possivel-nas-aulas-de-ciencias.html. Acesso em: 08 dez.2020.

VALENTE, José Armando. Aprendendo para a Vida: o uso da informática na educação especial. In: FREIRE, Fernanda Maria Pereira; VALENTE, José Armando. (Org). Aprendendo para a vida: os computadores na sala de aula. São Paulo: Cortez, 2001.

ZULIAN, Margaret Simone; FREITAS, Soraia Napoleão. Formação de professores na educação inclusiva: aprendendo a viver, criar, pensar e ensinar de outro modo. Cadernos de Educação Especial, Universidade Federal de Santa Maria, 2001. Disponível em https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/5183/3178. Acesso em: 08 dez.2020


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Simpósio Internacional de Educação e Comunicação - SIMEDUC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.