RELIGIÃO, CONSTITUIÇÃO e IMPRESSO: A REPRESENTAÇÃO DO ENSINO RELIGIOSO NO JORNAL CORREIO DE NOTÍCIAS DURANTE OS ANOS DE 1985-8

Gustavo Josué Simoni Paes

Resumo


Trata-se da análise da representação do ensino religioso no jornal Correio de Notícias durante os anos de 1985-8, correspondentes ao início do primeiro governo civil pós a ditadura militar (1964-85) e a promulgação da Constituição Federal. No estudo a partir do acervo disponível na Hemeroteca Nacional identificou-se a periodicidade, publicidade, público destinatário e recursos financeiros do jornal, examinou-se a organização dos conteúdos e editoriais para compreender assim a representação da temática ligada ao contexto histórico no periódico. No âmbito da metodologia utilizou-se Roger Chartier para evidenciar a problemática do conceito de representação e Perseu Abramo e outros autores para organizar uma visão crítica que concebe o jornal como um objeto de consumo em massa no capitalismo capaz de influir na realidade e dotado de interesses próprios. Os resultados foram divididos em dois níveis: municipal/estadual e nacional. No primeiro verificou-se o desenvolvimento da disciplina no estado com destaque para o apoio da Associação de Educação Interconfessional de Curitiba (ASSINTEC) que em 1987 participou da elaboração da emenda popular de normatização do ensino religioso na Constituição. No âmbito nacional a matéria se insere nas reivindicações, na forma de notícias e artigos de opinião clérigos, da Conferência Nacional dos Bispos (CNBB) como quesito necessário para o candidato que quisesse obter o voto dos católicos na eleição de 1986. Em síntese o ensino religioso foi representado levando em conta o respeito à confissão do aluno, mas que em termos práticos em um país eminentemente cristão implicou na defesa do ensino dessa religião.

Palavras-chave


Ensino Religioso; Constituição; História da Educação

Texto completo:

PDF

Referências


ABDALLA, Sharon Jeanine. Lead e pirâmide invertida: a influência do modelo americano no jornalismo paranaense. 2010. 136 f. Trabalho de conclusão de curso em Jornalismo. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2010;

ABRAMO, Perseu. Padrões de manipulação na grande mídia. 2ª ed. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2016;

BARBOSA, Mariana de Oliveira Lopes. A comunicação popular, o debate e o processo constituinte no Brasil (1977-88). 2012. 199f. Dissertação de Mestrado em História: área de concentração: Culturas, Fronteiras e Identidades). Universidade Federal de Goiás, Belo Horizonte, 2012;

CAPELATO, Maria Helena Rolim. A imprensa na história do Brasil. São Paulo: Contexto/EDUSP, 1988;

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: O longo Caminho. 3ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002;

CASTRO, Emerson de. Mais de meio século de história a ser contada. Jornal Alcar. Ano 3, nº 13, Segunda fase, Abril de 2014;

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Tradução Maria Manuela Galhardo. DIFEL editora, 2002;

_________________. O mundo como representação. Estudos Avançados. São Paulo, vol. 5, nº 11, 1991, p 173-191;

_________________. Práticas de leitura. Tradução Cristiane Nascimento. São Paulo: Estação Liberdade, 2011;

COSTA, Lucas Nascimento Ferraz. Estratégias organizativas do lobby da educação na constituinte 87-88. Cad. Pesqui. São Paulo, v. 48, n. 170, p. 1088-1113, Dec. 2018;

CRUZ, Heloisa de Faria; PEIXOTO, Maria do Rosário da Cunha. Na oficina do historiador: conversas sobre história e imprensa. Projeto História, São Paulo, nº 35, 2007, p 253-270;

JUNQUEIRA, Sérgio Rogério Azevedo. Materiais didáticos para o componente curricular Ensino Religioso visando a implementação do artigo 33 da Lei 9394/96 revisto na lei 947/97. Projeto CNE/UNESCO, 2016;

LOPES, Júlio Aurélio Vianna. A carta da democracia: a construção da ordem de 1988. Rio de Janeiro: Edição do autor, 2018.

LUCA, Tânia Regina de – História dos, nos e por meio dos periódicos. In: Fontes Históricas (pp. 111-53). São Paulo. Contexto, 2005;

MACHADO, Vitor Barletta; NISHIMURA, Katia Mika. Espaço público e interesses privados: disputas políticas sobre o ensino religioso. Espaço Acadêmico, n. 206, p. 51-63, Jul. 2018;.

MALVEZZI, Meire Cristina Falconi; TOLEDO, Cezar de Alencar Arnaut. A formação do professor de Ensino Religioso no Paraná. Educere at Educare, vol. 5, nº 9, p. 187-98, jan./jun. 2010;

PELUSO, Vitória. Entrevista concedida a Gustavo Josué Simoni Paes, Maringá, 12 de abril. 2020;

VERSIANI, Maria Helena. Uma República na Constituinte (1985-8). Rev. Bras. Hist., São Paulo, v. 30, n. 60, p. 233-52, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Simpósio Internacional de Educação e Comunicação - SIMEDUC

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.