APLICABILIDADE DA CANNABIS SATIVA NO TRATAMENTO DO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

lucas santos andrade, Allana Tarcisa Santos Morais, Jeferson Bezerra Monteiro, Kevin Silva Carvalhal, Maria Darlla Santana Lima, Ana Clara Cruz Santos de Santana

Resumo


Introdução: O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é designado pelo Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorder, como a apresentação de déficits na comunicação, interação social e presença de comportamentos específicos a deficiência causada no organismo1. O seu tratamento, atualmente, está associado ao uso da Cannabis, uma planta da família das cannabaceae, sendo as espécies mais conhecidas a Cannabis sativa e Cannabis indica, conhecida popularmente como maconha2. Dentre estas, destaca-se o canabidiol (CBD), substância que possui inúmeros efeitos terapêuticos já comprovados cientificamente, porém seu uso de forma medicinal no Brasil ainda não está legalizado. Objetivos: O presente estudo pretende expor uma análise geral sobre a utilização da cannabis no tratamento do TEA. Metodologia: Trata-se de um estudo de revisão de literatura com as bases de dados na Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde - Lílacs, National Library of Medicine - PubMed e Scientific Electronic Library Online – Scielo. Os seus descritores foram a Cannabis sativa, canabidiol, transtorno autístico. Como critérios de inclusão utilizou-se artigos em português, inglês e espanhol, publicados a partir de 2015, que estivessem disponíveis em versão completa e gratuita nas bases de dados supracitadas. Foram selecionados 15 artigos de início e após leitura dos resumos permaneceram seis estudos para compor a análise. Resultados: Os estudos trouxeram a eficácia da aplicação do canabidiol em diferentes doenças, como a ansiedade, doenças neurodegenerativas, a esclerose múltipla e a dor neuropática. A utilização da cannabis como tratamento do TEA mostra-se eficaz para aliviar sintomas associados à tiques, depressão, convulsões, ataques de raiva e inquietação3. Neste estudo, foi verificado que mais de 80% dos pais de indivíduos autistas relataram melhora significativa ou moderada em seus filhos que fizeram o tratamento durante seis meses4. O uso do CBD, 61% teve melhora no comportamento dos surtos, 33% receberam menos medicamentos ou dosagens mais baixas e 24% pararam as medicações que estavam em uso5. O CBD foi visto no tratamento da esquizofrenia como um meio de tratamento eficaz6, ainda, comparou-se sua eficácia com a clozapina, um antipsicótico7. Além disso, constatou-se que os principais efeitos adversos de pessoas em uso terapêutico do CBD foi sonolência e fadiga e não estatisticamente significante, a diarreia9. Conclusão: Verificou-se, então, que as propriedades terapêuticas merecem atenção especial, uma vez que os resultados dos estudos foram eficazes, porém necessita-se de mais estudos para analisar mais profundamente o uso terapêutico e a partir de então, seu uso passe a ser uma realidade no tratamento do TEA no Brasil.

Palavras-chave


Cannabis sativa, canabidiol, transtorno autístico.

Texto completo:

PDF

Referências


MENDIZABAL, V. & GRASCHINSKY, A. Cannabinoids as terapeutic agents in cardiovascular disease: a tale of passions and illusions. B J Pharmacol, 151: 247-440, 2007.

RAYMUNDO, P.G.; SOUZA, P.R.K. cannabis sativa l.: os prós e contras do uso terapêutico de uma droga de abuso. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v.3, n. 13, p.23-30, 2007.

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION – APA. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentai (DSM-V). Porto Alegre: The Art of Medication, 2013.

GONTIJO, E.C.; CASTRO, G.L.; PETITO, A.D.C.; PETITO, G. Canabidiol e suas aplicaçõesterapêuticas. REFACER v. 5, n. 1, 2016. ISSN –2317-1367.

SANTOS, A.B.; SCHERF, J.R.; MENDES, R.C. Eficácia do canabidiolno tratamento de convulsões e doenças do sistema nervoso central: revisão sistemática. Acta Brasiliensis 3(1):30-34, 2019.

SCHLNEIDER, L.B.L. et al. Real life experience of medical cannabis treatment in autism: analysis of safety and efficacy. Sci Rep. 2019; 9: 200. Publicado online 17 Jan 2019.

ARAN, A.; CASSUTO, C.; LUBOTZKY, A. et al. Brief Report: Cannabidiol-Rich Cannabis in Children with Autism Spectrum Disorder and Severe Behavioral Problems—A Retrospective Feasibility Study. Journal of Autism and Developmental Disorders , v.49, p.1284–1288, 2019.

DIVIANT JP, VIGIL JM, STITH SS. The Role of Cannabis within an Emerging Perspective on Schizophrenia. Medicines. 2018; 5(3):86.

CRIPPA JA, HALLAK JE, ABÍLIO VC, DE LACERDA AL, ZUARDI AW. Cannabidiol and Sodium Nitroprusside: Two Novel Neuromodulatory Pharmacological Interventions to Treat and Prevent Psychosis. CNS Neurol Disord Drug Targets 2015; 14(8):970-8.

MELAMEDE, R. Cannabis and tobacco smoke are not equally carcinogenic. Harm Reduct J, 2: 21, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Semana de Pesquisa da Universidade Tiradentes - SEMPESq

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.