EXAMES DE PRÉ-NATAL REALIZADOS NO PRIMEIRO TRIMESTRE GESTACIONAL ENTRE USUÁRIAS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

Karina Maria santos Lima, José Marcos de Jesus Santos, Andreia Freire de Menezes, Karine Almeida Reis, Rosemar Barbosa Mendes

Resumo


INTRODUÇÃO: O Ministério da Saúde por meio do Programa de Humanização no Pré-Natal e Nascimento (PHPN) e da Rede Cegonha estabelece uma lista mínima de exames de pré-natal que devem ser oferecidos às mulheres no primeiro e terceiro trimestres gestacionais. OBJETIVO: Conhecer a prevalência de realização dos exames de pré-natal no primeiro trimestre gestacional entre usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS) em um município do Nordeste brasileiro. METODOLOGIA: Estudo quantitativo e transversal, com abordagem descritiva, realizado entre os meses de fevereiro e julho de 2017 com 655 puérperas durante a internação hospitalar na maternidade Zacarias Júnior em Lagarto, Sergipe, Brasil. A coleta dos dados ocorreu por meio de entrevista face a face e consulta documental (cartão de pré-natal). Para análise estatística foi utilizada a técnica univariada para obtenção dos valores das frequências absoluta e relativa no IBM® SPSS - Statistical Package for the Social Sciences 20.0 Mac (SPSS 20.0 Mac, SPSS Inc., Chicago, Illinois, EUA). Esse estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe com o seguinte CAAE: 48582015.8.0000.5546. Os pesquisadores seguiram as diretrizes e normas regulamentadoras preconizadas na Resolução nº 466/12 do Conselho Nacional de Saúde sobre pesquisas envolvendo seres humanos. RESULTADOS: Todas as puérperas que realizaram o pré-natal (n= 650) e iniciaram seu acompanhamento no primeiro trimestre gestacional (n= 514) utilizaram o SUS (100%). Dentre estas (n= 514), a prevalência de realização dos exames de pré-natal no primeiro trimestre gestacional obteve a seguinte distribuição: Ultrassonografia obstétrica (88,5%; n= 455), ABO-Rh (84,6%; n= 435), glicemia jejum (80,9%; n= 416), testagem rápida (77,2%; n= 397), Hb/Ht (76,4%; n= 391), urina rotina (EAS) (74,5%; n= 383), toxoplasmose (68,4%; n= 352), VDRL (68,2%; n= 351) e HBsAg (64,4%; n= 331). CONCLUSÃO: A prevalência de realização dos exames de pré-natal no primeiro trimestre gestacional em Lagarto (SE) ainda se encontra aquém da recomendação do Ministério da Saúde.

 


Palavras-chave


Prevalência; Cuidado Pré-Natal; Gravidez.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.