TUBERCULOSE: PERFIL EPIDEMIOLÓGICO EM MUNICÍPIO DO INTERIOR SERGIPANO.

Bárbara Maria Silva Costa, Joice Paula Nascimento Santos, Luana Lima de Jesus, Ariana Silva Ribeiro, Carlos Carvaho da Silva

Resumo


INTRODUÇÃO: A tuberculose é uma doença infeciosa causada pelo bacilo Mycobacterium tuberculosis. É uma doença prevenível e curável, porém apesar disso permanece sendo uma grave ameaça à saúde pública global, sendo a segunda principal causa de morte entre as doenças infecciosas. No Brasil, a Tuberculose é um problema de saúde pública prioritário, tendo em vista que o país ocupa a 16ª posição no ranking composto pelos 22 países com maior carga de doença no mundo. A doença está associada a populações vulneráveis, pobreza e aglomerados urbanos. OBJETIVO: Descrever o perfil epidemiológico de casos notificados com tuberculose.   METODOLOGIA: Estudo ecológico, descritivo, transversal, quantitativo, baseado em dados provenientes do Sistema de Informação de Agravos de Notificação no município de Lagarto/SE, no período de 2013 a 2018. As variáveis analisadas foram: sexo, raça, faixa etária, escolaridade, forma clínica e desfecho clínico. O processamento e análise dos dados desenvolveu-se por meio dos softwares TabWin e Excel (Microsoft®). O presente estudo foi realizado com dados de domínio público, sem a identificação dos sujeitos, e atendendo à Resolução nº 466 de 2012 do Conselho Nacional de Saúde do Ministério da Saúde. RESULTADOS: Foram notificados 171 casos de tuberculose no período, com média de 34 casos por ano. O sexo masculino predominou sobre o feminino, com faixa etária entre 20 a 34 anos, ensino fundamental incompleto e raça parda. Por meio da análise dos dados foi observado que a forma clínica pulmonar predominou durante o período, com aproximadamente 89% dos casos, onde grande parte dos pacientes obteve desfecho clínico positivo através da cura. CONCLUSÃO: O estudo possibilitou identificar o perfil de indivíduos que foram notificados com Tuberculose pulmonar no Sistema de Informação de Agravos de Notificação do munícipio de Lagarto, em 5 anos, o qual seguiu o padrão nacional e estadual de adoecimento quanto a todas as formas clínicas da doença: sexo masculino, baixa escolaridade e idade na faixa etária economicamente ativa. A identificação dessas características pode auxiliar os serviços de saúde no acompanhamento da população com maior vulnerabilidade.

 


Palavras-chave


Tuberculose; Epidemiologia; Saúde Pública.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.