PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS INTERNAÇÕES E ÓBITOS POR INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO NO ESTADO DE SERGIPE

Joice Paula Nascimento Santos, Jamylle Catarina Passos Carregosa, Ariana Silva Ribeiro, Bárbara Maria Silva Costa, Shirley Verônica Melo Almeida Lima

Resumo


INTRODUÇÃO: O infarto agudo do miocárdio (IAM) é caracterizado pela lesão permanente de uma área do miocárdio, que geralmente ocorre após a ruptura de uma placa e consequente formação de trombo, o que resulta na oclusão completa da artéria. Apesar de contar com fatores evitáveis, acomete milhões de pessoas anualmente em todo o mundo e é uma das principais causas de morte. OBJETIVO: Descrever o perfil epidemiológico das internações hospitalares e óbitos por IAM no estado de Sergipe. METODOLOGIA: Estudo descritivo com abordagem quantitativa, baseado em dados do Sistema de Informação hospitalar do estado de Sergipe, no período de 2010 a 2017. As variáveis analisadas foram: lista de morbidade CID-10: Infarto agudo do miocárdio, ano de atendimento, sexo, faixa etária, internações e óbitos. Para análise dos dados obtidos foi utilizado o software Excel (Microsoft®).  O estudo em questão foi realizado com dados de domínio público, sem identificação dos sujeitos, o que prescinde o termo de consentimento livre e esclarecido. RESULTADOS: Foram identificadas 6.706 internamentos nesse período, com predominância de 61% do sexo masculino. O ano que teve o maior índice foi o de 2015 (n=1.154), seguido de 2017 (n=1.020). A maior parte da população eram idosos, 28% com faixa etária entre 60 a 69 anos, 26% de 50 a 50 anos e 20% tinham entre 70 a 79 anos. Quanto ao número de óbitos, encontram-se 1.024, com maior incidência no ano de 2016 (n=168), 53% era do sexo masculino, 28% também idosos com faixa etária entre 60-69 anos, seguidos de 25% para pessoas com idade entre 70 a 79 anos. Dos registros encontrados, aproximadamente 15% evoluíram para óbito. CONCLUSÃO: Com os achados encontrados, é possível concluir que o infarto agudo do miocárdio representa um problema de saúde pública importante, por ser uma agravo a saúde evitável. Os idosos são os mais atingidos pela lesão e a evolução do óbito representa um percentual de alto risco para os que apresentam a lesão permanente. É necessário a implantação de ações tanto no cuidado ao paciente quanto a gestão para melhora e controle do quadro.

 


Palavras-chave


Síndrome coronariana aguda; Infarto do miocárdio; Perfil de Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


SMELTZER; S.C; BARE, B.G. Brunner & Suddarth: Tratado de Enfermagem Médico-Cirúrgica. 12ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011. Volume 1.

CARVALHO, Ana Teresa Glaser et al . Correlação entre Atividade Física e Variáveis Clínicas de Pacientes com Infarto Agudo do Miocárdio. Int. J. Cardiovasc. Sci., Rio de Janeiro , v. 31, n. 1, p. 22-25, Feb. 2018 . Available from . access on 08 Apr. 2018. http://dx.doi.org/10.5935/2359-4802.20170091.

Ministério da Saúde. Sistema de Informações Hospitalares do SUS - SIH/SUS. Infarto Agudo do Miocárdio. Disponível em: < http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sih/cnv/niuf.def> Acesso em: 03 abr. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.