PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA NO BRASIL, de 2012 a 2014

TATIANE DE OLIVEIRA SANTOS, AMANDA CAMILO SILVA LEMOS, ANA CLARA CRUZ SANTOS DE SANTANA, FERNANDA KELLY FRAGA OLIVEIRA

Resumo


Introdução: Diante do alto índice de Violência Doméstica foi realizada uma revisão bibliográfica para observar a situação desta epidemia no Brasil, isto é, analisando o perfil epidemiológico dessas vítimas de agressão intrafamiliar. Objetivos: O trabalho tem como objetivo principal, realizar uma síntese, com base nos artigos e estudo de cunho científico, a respeito do perfil epidemiológico da Violência Doméstica no Brasil. Metodologia: Foram realizadas pesquisas na base de dados BVS e bases de Dados do Sistema de Informação do SUS. Foram analisados os seguintes tipos de violência: física, sexual e psicológica. Também se delineou a pesquisa segundo a escolaridade, ciclo de vida da mulher e o local de ocorrência da violência. Resultados: Realizou-se uma análise com enfoque no perfil sociodemográfico das mulheres e epidemiológico de mulheres que sofreram agressões física e psicológica. Durante os anos de 2012 a 2014, houveram 394.345 casos de violência física, sexual e psicológica contra a mulher, notificados. Destes, a maioria, 58%, foram casos de violência física, 27,6% foram casos de violência psicológica e 14,4% casos de violência sexual. Conclusão: Faz-se necessário a importância da prevenção junto a Atenção Básica e tratamento na Atenção Terciária em busca da redução dos casos confirmados e alterações neurológicas com riscos associados.


Palavras-chave


Violência Doméstica; Saúde; Mulher

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas.Linha de cuidado para a atenção integral à saúde de crianças, adolescente e suas famílias em situação de violências: orientações para gestores e profissionais de saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

BRASIL, Ministério da Saúde. Prevenção da violência sexual e da violência pelo parceiro íntimo contra a mulher: ação e produção de evidência. Organização Mundial da Saúde. ISBN 978-92-75-71635-9 Brasília: Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, 2ª ed. 2010.

COSTA LEITE, F. Met al. Violence against women: featuring the victim, aggression and the author. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v.7, n.1, p.2181, 1 jan 2015.

DAHLBERG, L. L.; KRUG, E. G. Violence: a global public health problem. Ciência e amp; Saúde Coletiva, v.11, p. 1163-1178, 2006.

FONSECA, f. M. et al. The vulnerabilities in childhood and adolescence and the Brazilian public policy intervention. Revista Paulista de Pediatria, v.31, n.2, p.258-264, jun 2013.

GARCIA, M. V. et al. Caracterização dos casos de violência contra a mulher atendidos em três serviços na cidade de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, v. 24, n. 11, p. 2551–2563, nov. 2008.

MARINHEIRO, A. L. V.; VIEIRA, E. M.; SOUZA, L. DE. Prevalência da violência contra a mulher usuária de serviço de saúde. Revista de Saúde Pública, v. 40, n. 4, p. 604–610, ago. 2006.

OLIVEIRA, A. A. V. DE et al. Elderly maltreatment: integrative review of the literature. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 66, n.1, p.128-133, fev. 2013.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.