MORTES DE MOTOCICLISTAS EM SERGIPE: tendência temporal de 2000 a 2016

Autores

  • Victor Levi Rocha Rodrigues Universidade Tiradentes
  • Josevan Conceição Santos Universidade Tiradentes
  • Felipe Souza Nery Universidade Tiradentes

Palavras-chave:

Acidentes de Trânsito, Estudos de Séries Temporais, Mortalidade, Motocicletas

Resumo

O aumento dos acidentes de trânsito envolvendo motocicletas em Sergipe está sendo responsável pelo crescimento alarmante do número de óbitos desses condutores, além de prejuízos sociais, econômicos e de saúde para o estado. A pesquisa tem como objetivo analisar a tendência temporal da mortalidade desse grupo no estado de Sergipe no período de 2000 a 2016. Trata-se de um estudo ecológico de série temporal através dos dados do SIM, acessados pelo DATASUS, referentes aos óbitos por acidentes e motociclista do sexo masculino registrados no estado de Sergipe, entre 2000 a 2016. Foi observado que a tendência temporal foi crescente, apresentando crescimento médio anual de 1,3 óbitos para cada 100.000 homens. O estudo mostrou que devido a diversos fatores é necessário a realização de ações intersetoriais de prevenção, na perspectiva de reduzir esses acidentes, e por consequência os óbitos decorrentes deles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victor Levi Rocha Rodrigues, Universidade Tiradentes

Graduação em Enfermagem

Referências

ARAUJO, G. L.; WHITAKER, I. Y. Morbidade hospitalar de motociclistas acidentados: fatores associados ao tempo de internação. Acta Paul. Enferm. v. 29, n. 2, p. 178-84. 2016.

BERTHO, A. C. S. et al. Mortes por Acidentes de Trânsito nas Capitais do Nordeste e do Sudeste: Diferenças Regionais. VII Congreso de la Asociación LatinoAmericana de Población e XX Encontro Nacional de Estudos Populacionais. Foz do Iguaçu/PR – Brasil, de 17 a 22 out. 2016.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRANSITO (DENATRAN). Frota por UF e Tipo de Veículo. Disponível em: <http://www.denatran.gov.br/estatistica/261-frota-2016>. Acesso em: 18 abr. 2018.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE TRANSITO (DENATRAN). Frota por Município e Tipo. Disponível em: < http://www.denatran.gov.br/estatistica/237-frota-veiculos> Acesso em: 18 abr 2018.

DIAS, J. P. P. Estudo dos Óbitos de Motociclistas por Acidentes de Trânsito em Arapiraca-AL. Revist. Port.: Saúde e Sociedade. v. 1, n. 2, p. 169-180. 2016.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Projeção da População do Brasil por sexo e idade: 2000-2060, 2013. Disponível em: < https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/projecao_da_populacao/2013/default_tab.shtm> Acesso em: 07 abr. 2018.

JESUS, et al. Causas Associadas aos Acidentes de Trânsito Envolvendo Motociclistas: Revisão Integrativa. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. v. 7. 2017.

MASCARENHAS, M. D. M. et al. Características de motociclistas envolvidos em acidentes de transporte atendidos em serviços públicos de urgência e emergência. Ciênc. saúde colet. v. 21, n. 12. Dez. 2016

OLIVEIRA, N. L. B.; SOUZA, E. M.; CUNHA, G. Z. Mortalidade de Motociclistas em Acidentes de Trânsito: tendência temporal entre 1997 e 2012. Cienc. Cuid. Saude. v. 16, n. 1, Jan-Mar. 2017.

Downloads

Publicado

2019-01-07

Como Citar

Rocha Rodrigues, V. L., Santos, J. C., & Nery, F. S. (2019). MORTES DE MOTOCICLISTAS EM SERGIPE: tendência temporal de 2000 a 2016. 2° Congresso Nacional De Enfermagem - CONENF, 1(1). Recuperado de https://eventos.set.edu.br/conenf/article/view/9450

Edição

Seção

Linha Saúde Coletiva