PERFIL DAS LESÕES AUTOPROVOCADAS E TENTATIVAS DE SUICÍDIO REGISTRADOS NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVOS DE NOTIFICAÇÕES NO PERÍODO DE 2011 A 2016

Autores

  • Wolney Sandy Santos Lima Universidade Tiradentes
  • Daiana Lisboa de Souza Universidade Tiradentes
  • Wiltar Teles Santos Marques Universidade Tiradentes
  • Ilva Santana Fontes Fonseca Universidade Tiradenets

Palavras-chave:

Enfermagem. Saúde Mental. Tentativa de Suicídio.

Resumo

INTRODUÇÃO: O suicídio é considerado um grave problema de saúde pública, estando entre as dez principais causas de mortes na população mundial e presente em todas as faixas etárias. Anualmente, mais de 800 mil pessoas morrem vítimas do suicídio, para cada adulto que se suicida, estima-se que pelo menos outros 20 atentam contra a própria vida. OBJETIVO: Analisar o perfil das lesões autoprovocadas e tentativas de suicídio registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), nos últimos cinco anos. METODOLOGIA: Análise descritiva das características sociodemográficas dos casos de lesões autoprovocadas (idade, raça/cor, nível de escolaridade, presença de deficiência/transtorno e zona de residência) e das características da ocorrência (local, violência de repetição e relação com o trabalho). Os dados foram extraídas do componente de Violência e Acidentes do Sistema de Informações e Agravos e Notificações (VIVA/Sinan), através das fichas de notificação individual de violência interpessoal/autoprovocada entre o período de 2011 a 2016. RESULTADOS: No período de 2011 a 2016, foram notificados no Sinan 1.173.418 casos de violências interpessoais ou autoprovocadas. Desse total, 176.226 (15,0%) foram relacionados a prática de lesão autoprovocada, sendo 116.113 (65,9%) casos em mulheres e 60.098 (34,1%) casos em homens. Levando em consideração apenas a ocorrência de lesões autoprovocadas, houve um total de 48.204 (27,4%) casos de tentativa de suicídio, sendo 33.269 (69,0%) em mulheres e 14.931 (31%) em homens. Quanto á análise de notificações referentes ás lesões autoprovocadas no sexo feminino, observou-se que as ocorrências se concentravam nas faixas etárias de 10 a 39 anos, em 74,4% dos casos. Em relação á raça/cor, foi evidenciado que 49,6% das mulheres eram brancas e 35,7% negras. Teve-se um total de 30,5% que apresentavam ensino fundamental incompleto ou completo e 23,5% possuíam ensino médio incompleto ou completo. Foi identificado a presença de deficiência/transtorno em 19,6% das mulheres. A grande maioria dos casos, 84,0%, ocorreram na residência, seguida por 4,8% em via pública. Tendo um total de 89,4% que residiam em zona urbana. As lesões tiveram caráter repetitivo em 33,1% dos casos. Apenas 0,8% dos casos apresentaram alguma relação com o trabalho. Entre os homens, houve uma concentração de maiores notificações nas faixas etárias de 10 a 39 anos, representando 70,1% dos casos. Do total de casos analisados, 49,0% eram brancos e 37,2% negros; 32,2% possuíam ensino fundamental incompleto ou completo e 19,6% ensino médio incompleto ou completo. Foi identificado a presença de deficiência/transtorno em 20,0% desses homens. Ocorreu na residência 72,4% e 10,4% em via pública. As lesões tiveram caráter repetitivo em 25,3% dos homens. Apenas 1,1% dos casos apresentavam alguma relação com o trabalho. CONCLUSÃO: Mesmo diante de um cenário alarmante, o suicídio pode ser prevenido. Faz-se necessário que o enfermeiro e a equipe multiprofissional estejam capacitados para realizarem com maior efetividade o manejo do paciente suicida, diminuindo assim as taxas de morbidade e mortalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wolney Sandy Santos Lima, Universidade Tiradentes

Acadêmico em Enfermagem

Daiana Lisboa de Souza, Universidade Tiradentes

Acadêmica em Enfermagem

Wiltar Teles Santos Marques, Universidade Tiradentes

Acadêmica em Enfermagem

Ilva Santana Fontes Fonseca, Universidade Tiradenets

Orientadora, Docente em Enfermagem/Mestre em Saúde Coletiva/Líder do Grupo de Pesquisa em Saúde Coletiva - GESAC.

Downloads

Publicado

2019-01-07

Como Citar

Santos Lima, W. S., Lisboa de Souza, D., Teles Santos Marques, W., & Santana Fontes Fonseca, I. (2019). PERFIL DAS LESÕES AUTOPROVOCADAS E TENTATIVAS DE SUICÍDIO REGISTRADOS NO SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE AGRAVOS DE NOTIFICAÇÕES NO PERÍODO DE 2011 A 2016. 2° Congresso Nacional De Enfermagem - CONENF, 1(1). Recuperado de https://eventos.set.edu.br/conenf/article/view/9389

Edição

Seção

Linha Saúde Coletiva