RAZÕES DA PREFERÊNCIA INICIAL DA MULHER PELA CESARIANA

Autores

  • Gliciane Vasconcelos Santana Universidade Federal de Sergipe
  • José Marcos de Jesus Santos Universidade Federal de Sergipe
  • Karine Almeida Reis
  • Iellen Dantas Campos Verdes Rodrigues
  • Rosemar Barbosa Mendes

Palavras-chave:

Gestantes, Cesárea, Preferência do Paciente.

Resumo

INTRODUÇÃO: No Brasil, mais da metade dos nascimentos ainda ocorrem por via cirúrgica/cesariana, em sua maioria eletiva. Frente a essa problemática, pontua-se que, para a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há motivos que justifiquem proporções de cesarianas superiores a 15%. Fato também defendido pela comunidade científica devido a associação da cesárea com eventos indesejáveis e até fatais para o binômio mãe-filho neste processo. OBJETIVO: Conhecer as razões da preferência materna pela cesariana no início da gravidez. METODOLOGIA: Estudo quantitativo e transversal, com abordagem descritiva, realizado entre os meses de fevereiro e julho de 2017 com 655 puérperas durante a internação hospitalar na maternidade Zacarias Júnior em Lagarto, Sergipe, Brasil. A coleta dos dados ocorreu por meio de entrevista face a face no pós-parto imediato. Para análise estatística foi utilizada a técnica univariada para obtenção dos valores das frequências absoluta e relativa no IBM® SPSS - Statistical Package for the Social Sciences 20.0 Mac (SPSS 20.0 Mac, SPSS Inc., Chicago, Illinois, EUA). Esse estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe com o seguinte CAAE: 48582015.8.0000.5546. Os pesquisadores seguiram as diretrizes e normas regulamentadoras preconizadas na Resolução nº 466/12 do Conselho Nacional de Saúde sobre pesquisas envolvendo seres humanos. RESULTADOS: Do total de puérperas entrevistadas (n= 655), 21,5% (n= 141) referiram a preferência pela cesariana no início da gravidez. Dentre estas (n= 141), as razões da escolha foram: medo da dor do parto vaginal (60,3%; n= 85), desejo pessoal (37,6%; n= 53), aproveitamento para laqueadura (24,1%; n= 34), problemas de saúde (10,6%; n= 15), história familiar/amigas (5,7%; n= 8) e preferência do marido (2,1%; n= 3). CONCLUSÃO: Foi evidenciada elevada preferência materna pela cesariana no início da gravidez, tendo como principais razões o medo da dor do parto vaginal e o seu desejo pessoal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gliciane Vasconcelos Santana, Universidade Federal de Sergipe

Graduanda em Enfermagem pela Universidade Federal de Sergipe - Campus Lagarto

Downloads

Publicado

2019-01-07

Como Citar

Santana, G. V., Santos, J. M. de J., Reis, K. A., Rodrigues, I. D. C. V., & Mendes, R. B. (2019). RAZÕES DA PREFERÊNCIA INICIAL DA MULHER PELA CESARIANA. 2° Congresso Nacional De Enfermagem - CONENF, 1(1). Recuperado de https://eventos.set.edu.br/conenf/article/view/9356

Edição

Seção

Linha Assistencial