ANÁLISE DA MORTALIDADE E DISTRIBUIÇÃO DE NEOPLASIA CUTÂNEA EM SERGIPE NO PERÍODO DE 2010 A 2015

Autores

  • Emily Santos Costa Universidade Tirantes
  • Milena Katrine Andrade Universidade Tiradentes
  • Rebeca Lira Oliveira Universidade Tiradentes
  • Izaura Gabriela Oliveira Universidade Tiradentes
  • Marcio Lemos Coutinho Universidade Tiradentes

Palavras-chave:

Neoplasias cutâneas, Mortalidade, Fatores de risco, Epidemiologia

Resumo

Os cânceres de pele são muito comuns no Brasil, sendo o excesso de exposição aos raios solares o fator de risco mais importante para o desenvolvimento do mesmo. Diante disso faz-se necessário entender melhor a ocorrência e distribuição da doença e desenvolver ações e programas que favoreçam mudanças de comportamento e melhoria na assistência, sobretudo na detecção precoce de manchas irregulares e lesões de pele. O presente estudo ecológico utiliza dados secundários disponíveis no Departamento de Informática do SUS (DATASUS), com o objetivo de analisar as taxas de mortalidade do câncer de pele em Sergipe de 2010 a 2015. Desta maneira, foi possível refletir em que medida as ações realizadas pela Enfermagem podem ser aprimoradas no enfrentamento deste problema de saúde pública.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMERICAN CANCER SOCIETY. Skin cancer facts. [Atlanta], 2016. Disponível em: https://www.cancer.org/cancer/skin-cancer.html. Acesso em: 05 abril. 2018.

BRASIL, Instituto Nacional do Câncer (INCa). Estimativa 2015: Incidência de câncer no Brasil. Disponível em: http://www.inca.gov.br/vigilancia/ Acessado em 05/04/2018.

BRASIL, Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, 2018. Disponível em: http://www.datasus.gov.br/DATASUS. Acesso em: 05/04/2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 357, de 8 de abril de 2013. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 9 abr. 2013. Seção 1, p. 41.

Harford J.B et al; Session A Group. Planejamento de controle do câncer e monitoramento de sistemas populacionais. Tumori . ; 95 (5): 568-78, 2009.

Hoyert DL, Xu JQ. Deaths: preliminary data for 2011. Natl Vital Stat Rep 2012; 61(6): 1 52. Disponível em: www.cdc.gov/nchs/data/nvsr/nvsr61/nvsr61_06. pdf. (Acessado em 03 de abril de 2018)

IMANICHI, D. et al. Fatores de risco do câncer de pele não melanoma em idosos no Brasil. Diagn. tratamento, v. 22, n. 1, p. 3–7, 2017.

OLIVEIRA, M. F. DE et al. Estudo retrospectivo de pacientes diagnosticados com câncer de mama internados em hospital universitário. Revista Brasileira de Mastologia, v. 26, n. 2, p. 56–59, 1 jun. 2016.

SOUZA, Sonia R. P., FISHER, Frida M, SOUZA, José M. P., Bronzeamento e risco de melanoma cutâneo: revisão da literatura. Revista de Saúde Pública v.38, n.4, São Paulo, agosto 2014.

World Health Organization. Global status report on noncommunicable diseases 2010. Geneva: World Health Organization; 2011. p. 176

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2019-01-07

Como Citar

Costa, E. S., Andrade, M. K., Oliveira, R. L., Oliveira, I. G., & Coutinho, M. L. (2019). ANÁLISE DA MORTALIDADE E DISTRIBUIÇÃO DE NEOPLASIA CUTÂNEA EM SERGIPE NO PERÍODO DE 2010 A 2015. 2° Congresso Nacional De Enfermagem - CONENF, 1(1). Recuperado de https://eventos.set.edu.br/conenf/article/view/9288

Edição

Seção

Linha Saúde Coletiva