REGISTRO DE DOR EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS COM DOR AGUDA

Autores

  • Rafaela Ribeiro Machado
  • Amanda Francielle Santos
  • Maria Eleonor Santiago Maia
  • Maria do Carmo de O. Ribeiro
  • Míriam Geisa Virgem Menezes

Palavras-chave:

Dor aguda, Criança, Enfermeiro, Manejo.

Resumo

INTRODUÇÃO: A dor gera impacto no estado geral de saúde. Por isso, a gestão da dor torna-se fundamental, contemplando a sua avaliação, registro e tratamento. O enfermeiro por ser o profissional que permanece maior tempo com a criança hospitalizada apresenta um papel de destaque no manejo da dor. No entanto, apesar dos importantes avanços no estudo e tratamento da dor, ainda é necessária sensibilização e preparar a equipe de saúde quanto o registro adequado da dor. OBJETIVO: verificar a adequação do registro de dor pela equipe de enfermagem. METODOLOGIA: Estudo descritivo quantitativo em prontuários de 31 crianças de 05 a 12 anos no pós-operatório mediato que apresentavam dor aguda de um Hospital de alta complexidade de Sergipe. Parecer do CEP é 1.227.925. RESULTADOS: Apenas 13% dos prontuários havia registro de dor e dos quais 6% foram feitos por mais de um profissional da saúde. No 2º dia pós-operatório, a maioria (78%) não referiu dor e 11% afirmaram sentir dores em mais de um local. No que se refere ao registro da dor apenas 11% apresentavam registro no prontuário, sendo que 8% foram registradas por auxiliar/técnico de enfermagem. No último dia de avaliação (3º dia) 45% das crianças apresentaram dor, destas, 15% relataram dor no local de incisão, sendo que a minoria tinha registro de dor (15%), os quais foram realizados por auxiliar/técnico de enfermagem (5%), médico (5%) ou mais de um profissional (5%). CONCLUSÃO: O registro de dor ainda é negligenciado pela equipe de enfermagem, já que, não condizem com os relatos de dor, comprometendo a assistência da equipe multidisciplinar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Francielle Santos

Acadêmica de Enfermagem Bacharelado, do 9º período na Faculdade Estácio de Sergipe. Monitora de Sistematização do Cuidar II, membro do Programa Institucional de Iniciação Científica (PIIC) e da Liga Acadêmica de Saúde da Mulher.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2019-01-07

Como Citar

Machado, R. R., Santos, A. F., Santiago Maia, M. E., de O. Ribeiro, M. do C., & Virgem Menezes, M. G. (2019). REGISTRO DE DOR EM CRIANÇAS HOSPITALIZADAS COM DOR AGUDA. 2° Congresso Nacional De Enfermagem - CONENF, 1(1). Recuperado de https://eventos.set.edu.br/conenf/article/view/9224

Edição

Seção

Linha Assistencial